Seguidores

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Amor


Amor

Tu Amor, que me descobre em languidez,
Luz que reflete e movimenta nossa correnteza.
No meu corpo é o paladino que aflora natureza,
Em um abraço me deixa aninhada em tua calidez.


Tu Amor, com um só olhar pode me capturar...
Em teu copo sou água um desejo incessante
A infinitude da sensação, um beijo apaixonante...
Eu sou a silhueta no teu azul, um gemido a deleitar.


Eu e você viajamos com o nosso Amor nas fronteiras
Nas colinas do entardecer atingimos nossas clareiras
A força dos sentimentos e a paixão em tom devastador.


Você e eu na magia da quietude perfeita, o vazio...
Atingimos no uno a estória que reluz o apogeu tardio
Já que somos Amor, na plenitude um só corpo inspirador.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®




domingo, 22 de janeiro de 2012

Lua granel

Feitiço da Lua


Feitiço da Lua

Eu vou me vestir com as folhas perfumadas
Serei lua devassa no veludo da noite açucarada
Levarei-te a nascente do meu verso, o beijo lilás
Provando tua voz rouca em teu acervo vivaz.


Eu vou lançar-te um feitiço da lua prateada
No cair da noite ao ver a ilha na temporada
Quebrando a imaginação nas águas do amor
A poesia da areia que se derrete ao mar no calor.


Estarei como as espumas em seda da pura magia
Salpicarei com o sal da vida a poesia na ondulação
A paixão que volta invadir a praia da inspiração.


Quero ver você sorrir te beijar com o gosto da alegria
No improviso das horas sentir o calor da celebração
Ao te tocar como o meu corpo tocou o mar no verão.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®




quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Ventre da Poesia


Ventre da Poesia

Os meus olhos te seguem como estrela silenciosa...
Toca tua sombra com a luz da minha aura rosa,
Deixo beijos em tua boca se te encontro distraído
E te abraço com alegria quando te vejo absorvido.

Os meus olhos invadem tua alma excitante
No absoluto da tua criação, hora embriagante
Quando só você e eu sabemos postar as mãos
No papel poético irreverente da nossa emoção.

Olhe-me assim na luz do Amor é a hora
Do sentimento nostálgico, folhas de hortelã
Que exalam o desejo de um beijo temporã.

Renasce na alma a estória no fractal do agora...
Urgência exuberante, a essência de sermos inspiração
Germinarmos no ventre da poesia, o nosso coração.
Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®





terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Encosta da Estiada

Encosta da Estiada


Existe um tempo de quietude das palavras
Os olhos passeiam em estrangeiras lavras
O meu intimo se cala na terça enluarada
Faz-se a música na varanda da minh’alma
Invisto o momento nas dobraduras da calma.


Existe um tempo igual caderno quadriculado
Inspira um sonho romântico no papel pautado
O relógio esquece as horas quando toca a balada
Na margem da noite surge linda a madrugada vazia
Que reza rimas nos beijos jurados na voz da poesia.


Existe na verdade o princípio da sensação
Codificadas como um presente da renovação
As letras matinadas na encosta da estiada
O hoje germinando a inspiração nas oliveiras
Um papel branco canta o segredo da imensidão.

Existe o que não sei... O infinito existe para aprender...

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®