Seguidores

sábado, 31 de julho de 2010

Girassóis ao Luar



Girassóis ao Luar


Eu rompi o círculo tênue das palavras refreadas...

O sentimento enredado de conjecturas passadas,

Aromas de uma loucura na colina do calendário

Coberto pelo veludo azulado da noite de maio.



Eu rompi o círculo das palavras tantas contidas...

A voz que impera nos sentidos sussurra vencida.

A sensação plena , de tudo e do nada paralela

Igual os girassóis ao luar quando olho da janela...



Eu te vi e você veio, distantes no entanto alinhados.

A visão pura do encontro um ato de nós alinhavado.

A nossa impressão é relevo na pirâmide, um doce vício

De querer mais amanhãs neste teu relógio egípcio.



O momento ficou diferente , clemente e intenso...

Ultrapassou os sessenta minutos no ar suspenso.

E agora que estou com todas as palavras libertas...

Fiquei muda... Silente só os gestos na tradução da linguagem.



Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

Só Lembrança...

 Só a Lembrança

Na sintonia do vento, som da passarada
Recolhe d’alma a madrugada que recorda.
Olha detalhes compromisso do inevitável,
A voz se anula na sensação inigualável.


A mão nas curvas do corpo do silencio,
Nas folhas dos sinais a voz do vazio.
No tempo fugidio o ponto natural abala
A solidão descalça, não sabe se cala.


Na saudade a marca da luz é imensa
A inspiração registrar o ponto sutil,
Na revelação ausência tem o tom febril .


A composição do Amor sempre intensa ,
No cosmo a divina canção da bonança.
A emoção do instante,depois só a lembrança...

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®