Seguidores

sábado, 16 de outubro de 2010

Ensaio de uma Fabela - O Lago e a Lagarta --

Ensaio de uma Fabela -O Lago e a Lagarta --


O lago e sua amada quem dera pudesse ela viver
Nos bons tempos ele apenas olhava seus lábios
Tocarem sem acato as suas águas a sorver
Bebericar seus suspiros aguçar seus gemidos.


Hoje o lago olha apenas em suas águas o céu
A amada nem mais pode ver, mas ainda é fiel.
A natureza podia uma mágica providenciar
Uma lagarta nascer outra vez para encantar


O lago bem sabe foi ferino ao se indispor
A pobre lagarta morreu seca sem água sem cor
Como poderia imaginar ser ela tão sensível
Viver sem se proteger. Que fez ele de tão horrível?


Laçou um gemido de suas águas assustando a pobre
Que amedrontada morreu de sede sem borboleta chegar a ser.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço a visita!
A sua presença e comentário são um privilégio precioso.
Volte sempre é uma honra te receber em meu humilde espaço.
Um beijo de violetas.