Chão Ardente




Chão Ardente
Convido-te para sentir poesia e mais nada...
Um perfume do Éden pairando na enseada
Em silencio se unindo a divindade do Amor
A alquimia transmuta na essência do fulgor.

Convido-te a ouvir a voz do verso latente
Na noite caindo em linhas de chão ardente
A lua no beiral do tempo bela desfalecendo
E o universo em única espiral se movendo.

Ao terminar cuidado na noite não tropece...
Adormeça na rede poética, pois logo amanhece.
Rodeando tua alma a palavra te abraça.

Flui nas mãos o fogo do verbo, o sentir...
Um sol que se solta, a Poesia é o eterno elixir.
Pulsa o coração feito canção em ti se entrelaça.
Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®





Comentários

Postagens mais Visitadas

O céu é de algodão doce.

Aves Místicas I - A Caçada

Sutil Feitiço

O Espantalho

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Um perfume de lavanda e um sorriso glacê