Casa Sem Telhado

Casa Sem Telhado

Havia sim paredes de lembranças tantas
Sorrisos e conversas de ágata quantas
As estórias sem fim na branca colina
Nos jarros as flores com água cristalina.

Havia sonhos e perfumes do futuro
Realização surreal hoje configura
As alegrias nas paisagens verdejantes
Num céu sem fim de estrelas vicejantes.

Nas janelas o canto das folhas com vento
A chuva riscando no verniz da porta o alento
Na sala sombras do abajur lembrando jasmim.

A fé incrustada no coração parecia uma lua
Iluminava o passeio noturno da saudade na rua
A casa sem telhado  recorda o céu voando  assim.


Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®


 




Comentários

Postagens mais Visitadas

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Plataforma Dourada

Aves Místicas I - A Caçada