Seguidores

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Cais da Saudade


Cais da Saudade

Quando o teu beijo me devastou
Vi que o céu iluminou e a terra resgatou
A praia se transformou em doce lacuna
O teu abraço de espumas carregou-me na escuna.


Se o dia e a noite se encontram parece o infinito
Como nosso desejo fluindo no encanto bonito
A exaustão prova que o tempo não importa mais
Quando o amor é o bem maior não se acaba jamais.

Olhe no fundo do mar o reflexo da lua prateada
É assim que te espero na ilha da palavra amada
Ancorada deixo minha nau no cais da tua saudade.

Mas quando por ventura cansar de me esperar
Não esquece que depois da noite vem o dia aflorar
Sou eu que amanheço junto de ti feito rimas da claridade. 
 
Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

 


domingo, 25 de novembro de 2012

Milhas de Saudades



Milhas de Saudades


Faz tanto tempo... Talvez tempo nenhum.
O nosso mundo esta fora  do relógio
Estamos suspensos em lugar algum...

Faz laços nas janelas do céu é o momento
Os ponteiros tropeçam nas estrelas
Do presente iluminando o dragão ciumento.

Nas labaredas da fascinação
 Caem os beijos dos nossos Eu amantes,
Sede perversa da paixão...

Sintonia de pensamentos,
Barcos de desejos intensos,
Na proa jogos dos juramentos.

A prova do amor no sal da palavra,
O querer nadando
No mar da lavra...

Ah! Nosso amor...
A luz pura  que ilumina nossas almas,
Contagia o nosso corpo, súplica o gosto do beijo
No calor do nosso abraço arrebatador...

O silencio é nossa voz azul noturno
  O nosso mar da sensação
Nas milhas de saudades, fulgura as ondas da atração.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®







domingo, 18 de novembro de 2012

Armazém de Flores



Armazém das Flores


Na plataforma do agora surge a música eleita
Como uma essência pura e rara, vem celta, perfeita...
Circula meu corpo como um livro de estórias ancestrais
A minha alma se encontra plena em sons de catedrais.

O som  aparece como pétalas no beiral da janela
Desliza no íntimo criando harmonia na aura bela
É o encontro único no tempo casando a canção
Com a  música intima no castelo do meu coração.

Então descubro a minha voz do mundo antigo
A que esteve desde todo o sempre comigo
As minhas notas cantadas em festas de jasmim.

O som lírico lembra pássaros dançando no ar
As danças são de rodas evoluindo estórias a voar
Assim é um armazém de flores musicais em mim.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Ensaio de uma Fabela --- O Leão e a Gazela

Ensaio de uma Fabela --- O Leão e a Gazela

O leão na hora do sol centrado na savana
Registra o cansaço de correr atrás da gazela
Sem mais resolve  outro ataque adverso
E deita fingindo de morto na savana em brasa.

A gazela em sua corrida percebe a parada
Surpreende-se com o rei deitado, todo esticado
Para e respira incrédula com o sinistro fato
Ora! O rei leão não é assim tão fraco.

Olha distante com a vista apurada e pensa...
Como pode ainda é o meio do dia um leão
Estar assim deitado e deixar a caça tão cedo
Fingindo mal quebrado, mas de olhos espreitados.

Não me engana rei leão que sei bem o teu jogo
Conheço seus dentes quase tocaram o meu osso
Conheço sua juba, conheço seu apetite inesgotável
Vou embora bem rápido sem olhar pra traz como vento.

Não quero virar na savana antepasto de leão
Antes mesmo da noite e ver o apetite deste glutão
Saborear minha carne e virar esqueleto de abutre
Antes mesmo de a dona coruja abrir a portal da lua.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Nova Simetria

Nova Simetria

No limiar a montanha de gelo , eu e o espírito da águia
Uma configuração toca a renovação, as nuvens da aleluia.
Com um passo,depois outro , um deslize e um vôo ideal
A bússola sem norte,perfeita para minha aurora boreal.

Olho a montanha que me leva e lava em brancura
A águia livre vejo me guiar, revigora em plena altura.
Eu vou movendo formas acerto os eixos do compasso,
Repetidas vezes,a tríade acerta o silêncio e o passo.

Quando a montanha branca se desfaz ouço a voz do gelo,
Águia busca abrigo no penhasco um grito vem do desgelo.
Enquanto eu fico a olhar o caminho marcado de calcário,
Vasto é o cosmo nos movimentos do horário no cenário.

Olhar a montanha de gelo tão clara traz a racionalidade,
O vôo da águia traz a harmonia perfeita da liberdade.
Eu encontro o meu ser serenidade que completa em mim,
Dou novos passos nova simetria a guia no horizonte sem fim...

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®



domingo, 4 de novembro de 2012

A Consciência Fênix

A Consciência Fênix


As cinzas brancas da transformação da fênix
Segue além dos conceitos das eventuais questões.
Adentra no mundo de conflitos da razão e o instinto,
Do inconsciente aflorado com as galáxias da evolução,
A ordem se estabelece no mosaico místico da calma...

O caminho é mutante como as profundezas do mar.
No percurso na vida a metamorfose faz arrepiar,
A independência é poderosa na consciência feminina,
A sensualidade se faz força no inconsciente, cristalina.
O resultado é fato o inevitável crescimento , um desafio.


As escolhas possuem pedras lascadas o preço é alto,
Mas até a crisálida para ser borboleta paga o salto.
A exuberância esta na atitude do passo constante,
A mulher só paga seu valor em peso de diamante,
Na épica construção a liberdade se cria no desígnio.


A batalha nasce a cada dia como o sol toda manhã...
Flama o todo do indivíduo em combustão no seu clã.
O fogo é a consagração, da água emerge a comunhão,
O ar oferece a purificação, a terra onde pisa é toda a razão.
Emana então a excelência do seu próprio domínio...


Aos poucos tudo se revela na força que exala,
Um paradoxo diante da fragilidade se contempla,
Nada mais, nada menos a harmonia adquirida.
A luz interior expressa no exterior sempre definida,
A virtude por si só projeta a beleza da própria alma...

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®