Papel de Seda


Papel de Seda

Criar as estrelas nas mãos pintadas de divertimentos,
Fazer cirandas com as nuvens e criar movimentos...
E depois , e depois... Deitar nas minhas palavras sorrindo,
Espreguiçando versos e movendo os lábios em caretas.
Imaginar a vida rolando colorindo asas de borboletas.




Olhar o sol e andar sentindo a terra para renascer...
Vestida de primavera a cantar o que na cabeça nascer.
Girar os braços da criação como hélices de um cata-vento
Ultrapassar o vermelho de um vulcão em plena ebulição
Escorregar montanha abaixo no papelão da sensação.



Ouvir esta música do vídeo ao acaso um simples fato,
Com o fone no último grau assim tudo fica azul bem alto.
As minhas mãos fazem brincadeiras de sombras na parede
Enquanto eu sorrio para o apocalipse do barulho, almejo
Encontrar papel de seda para rabiscar a verve do desejo.


Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®


Comentários

Postagens mais Visitadas

Sutil Feitiço

O céu é de algodão doce.

Tarde Poética

Asas

Perfume de Poesia

O Espantalho

Um perfume de lavanda e um sorriso glacê