Seguidores

sábado, 12 de novembro de 2016

Antrópico



Antrópico

O tempo desliza na linha do horizonte
Peregrino das horas no compasso vigilante
Como areia escoando nas palavras contidas
Escapando das bocas das árvores sentidas.

O tempo não interfere apenas se faz de estrada
Enfeita as laterais, o sol e a lua na balaustrada
Distribui as horas no espaço pronto para fluir
No alvorecer lá na pedra fica só a ver o porvir.

Não adverte o relógio antes da queda   eminente
Nem quando o salto se prepara tão incompetente
Deixa tudo rolando como um filme vai projetando.

No alto da pedra o tempo tudo assisti   antrópico
As lutas, a fé, a esperança e o esforço heroico
No saldo do dia o sorriso crente na vida, vai recitando...

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®