Antrópico



Antrópico

O tempo desliza na linha do horizonte
Peregrino das horas no compasso vigilante
Como areia escoando nas palavras contidas
Escapando das bocas das árvores sentidas.

O tempo não interfere apenas se faz de estrada
Enfeita as laterais, o sol e a lua na balaustrada
Distribui as horas no espaço pronto para fluir
No alvorecer lá na pedra fica só a ver o porvir.

Não adverte o relógio antes da queda   eminente
Nem quando o salto se prepara tão incompetente
Deixa tudo rolando como um filme vai projetando.

No alto da pedra o tempo tudo assisti   antrópico
As lutas, a fé, a esperança e o esforço heroico
No saldo do dia o sorriso crente na vida, vai recitando...

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®



Comentários

  1. O tempo não pára e a tudo assiste! Bonita criação, Marli! Parabéns!! Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Agradeço a visita!
A sua presença e comentário são um privilégio precioso.
Volte sempre é uma honra te receber em meu humilde espaço.
Um beijo de violetas.

Postagens mais Visitadas

O céu é de algodão doce.

Aves Místicas I - A Caçada

Sutil Feitiço

O Espantalho

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Um perfume de lavanda e um sorriso glacê