Jornada


Jornada

Um alo de luz em mim emerge na calmaria
 Um momento iluminado de suave energia
O silencio é perfume leve e livre escorrendo
Toque efêmero da voz avisa a paz evoluindo.

Águia em mim voa  na voz  da mulher que sou 
Emerge nas silabas, nos verbos predicados onde vou
 Fluindo no fio do tempo, olha a quietude da emoção
Aprofunda na busca do nada, encontra a evolução...

A rua da filosofia me carrega nesta década
A avenida espiritual, me envolve na jornada
Eu e minha alma, nos amamos no agora...

Na alma sou eu que deslizo e transpareço
Fluo na minha essência e ali permaneço
Descubro em mim a poesia de outrora.

Marli Franco

Direitos Autorais Reservados®



Comentários

Postagens mais Visitadas

O céu é de algodão doce.

Aves Místicas I - A Caçada

Sutil Feitiço

O Espantalho

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Um perfume de lavanda e um sorriso glacê