Seguidores

sexta-feira, 20 de março de 2015

Linhas do Silêncio



Linhas do Silêncio

Ando onde a saudade me espreita
Na realidade e na poesia eleita.
As linhas do silêncio franzindo
Na promessa secreta cingindo.

Bordo com sedas minha clausura
Desenho os mantras de brandura
Lendo as licenças da sabedoria
A vida casta renovando na magia .

Nas letras a emoção é celestial
A sutileza é condição essencial
O grito de Amor na alma é clarim.

O teu verbo impacta és um maestro
Sedutor e poderoso; rendo-me e orquestro
  Quando chamas fujo para o teu amor sem fim.


Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

 

sábado, 7 de março de 2015

Silencio D'Alma



Silencio D'Alma


 Um doce silencio na voz do piano
O íntimo  desabrochando o noturno
As mãos  acariciando o passado embala
Detalhes da alma que fala  tantas falas.

O som vai adentrando como   chuva caindo
O intimo é gracioso e faz sorrisos dedilhando
Na folha pálida desgoverna pensamentos
Rabisca movimentos dos sentimentos.

O piano  contorna a alma, letra bailando
Dando asas as vontades  relembrando
O tempo vertente em que se amaram.

As pontes fazem acordes dando laços
Alma recria alegrias  abraçando pedaços
Passam lembranças que já naufragaram.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®






segunda-feira, 2 de março de 2015

Só a Lembrança




Só a Lembrança...
 

Na sintonia do vento, som da passarada
Recolhe d’alma a madrugada que recorda.
Olha o detalhe o compromisso do inevitável,
A voz se anula na sensação inigualável.

A mão nas curvas do corpo do silencio,
Nas folhas dos sinais a voz do vazio.
No tempo fugidio o ponto natural abala
A solidão descalça, não sabe se cala.

Na saudade a marca da luz é imensa
A inspiração registra o ponto sutil,
Na revelação da ausência o tom é febril.

A composição do Amor sempre intensa,
No cosmo a divina canção da bonança.
A emoção do instante, depois só a lembrança...

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®.