Seguidores

domingo, 25 de janeiro de 2015

Revelação


Revelação

Olho nos olhos teus com a revelação da palavra
A dança fluindo nos papéis que nos acerca a lavra
Confirma o ponto de partida da escrita para a magia
Desejo da conquista e da felicidade no fogo da poesia.

O estilo é único, a dimensão transcendental segue.
Movo as mãos com sensualidade nos dois leques
Incorporo remelexo suave dos quadris na sedução
Nos pés nus vibra a energia mística, no ar a emoção.

Olhe o movimento do leque no portal dos seios
Ritual da mão capta a energia a outra libera anseios
O leque aberto no meu ventre vem o amor germinar,
Sensualidade e romantismo,um fascínio para teu olhar.

Os meus braços que te abraçam se eleva
Ao céu e volta a terra, energia divina revela.
A dança livre extravasa os sentimentos no ar
Inspira-me a te encantar na poesia a dançar.

Queres o fogo do vulcão? Olhe-me dançando...
Sinta o meu calor te mesclando e alucinando
  Em  romani vou soltando  a língua ancestral
Na poesia  vou te entregando o ritual.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados® 




sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Concessão



Concessão




A mercê de te contar o fogo que me aflora
As chamas me instigam nas voltas de outrora
Descalça dançando nas terras antigas ciganas
O fogo vivo visceral em mim girando emana.


Concedo me ver na festa da luz encantada
Sob o céu e a terra em vivas abrilhantando
Veja nas labaredas o meu corpo dançando
Flamenco com a guitarra vai te enfeitiçando.


No calor desta noite que ascende e encanta
A palavra transborda, instiga, a vida imanta. 
O ventre, o corpo, um vulcão e eu sob o céu...
Nos braços e abraços do amor em um fogaréu.


E na linha da paixão pela liberdade nos deitamos
Beijamo-nos nus, soltos em prazeres compomos.
Na entrega das línguas vivas na bela primavera
Quais ciganos na dança que queima e dilacera.


Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®






sábado, 17 de janeiro de 2015

A Palavra Eleita é o Amor




A Palavra Eleita é o Amor

Os meus silêncios e as palavras de bonanças
Circulo visceral de sonhos e esperanças
No covil da lembrança as chaves da emoção
Nas mãos a escrita feito fogo do coração.

Deixa-me olhar-te no veludo das noites de verão
O luar banhando a alma, introjetando a canção.
Revigora os pensamentos, cor no papel pautado.
  Nos corredores do Éden amor no mapa alinhado.

O tempo nos acorda na paixão que nos devora
Na boca das letras o beijo cai na tribuna da aurora
Revelando os desejos a voz da inspiração gera
Uma luz no teu nome e o ápice de Vega impera.

E assim teu olhar concede-me enfim o mistério
A relíquia da nossa antiga alma no hemisfério
          A palavra eleita é o Amor na nossa voz calada.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®










Excelência "Seis Mil Sonetos"

Excelência
"Seis Mil Sonetos"


Seis mil sonetos germinam do Poeta em sua jornada
Tal qual rosas nascendo da aurora à infinita madrugada
Nas estações de frio, nas folhas de sol e nas primaveras.
Lembrando um recanto do Éden a tua poesis nesta era.

Seis mil sonetos em céu aberto rimas florescendo
As honrarias brilham como estrelas ascendendo
Nas nuvens glórias e na terra inspiração e fecundidade
Um Petrarca da atualidade dando glória à humanidade.

O Poeta e as rimas, a magia estesia e sua maestria.
Soberano na verve, senhor das metáforas que ilumina.
O caminho vergel da transmutação a tua Poesia.

A mil, vieram dois mil sonetos com noites em azul anil.
Ao império da luz admiráveis sonetos se fizeram três mil
Cinco e seis mil cantos inspirados recebem as reverências.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados® 

...........

Poema em homenagem ao Mestre Fernando Cunha Lima
 integrante do Fóro Poético-Literário  Poesia Pura
Que completou no seu acervo poético o recorde de  seis mil sonetos.

... 

Encontro de Poetas em São Paulo
 com a nobre presença de Fernando Cunha Lima. 




As minhas reverências

  com carinho ao Mestre Fernando Cunha Lima
 integrante do Fóro Poético-Literário  Poesia Pura
Que completou no seu acervo seis mil sonetos.