De Volta à Poesia.


De Volta à Poesia.


 
Estou voltando para ti Poesia,
 totalmente e infinitamente como uma chuva molhando
 meu corpo e minha alma.
Estou voltando tão completa,
reativada no ar da eteriedade e com as palavras saltando nas mãos.
Estou voltando com o sol infiltrando em todos os meus sentidos.
Nada é tão pleno como a volta aos versos,
nada é tão livre como a prosa, doce ambrosia.
Que o Olimpo me ilumine estarei velejando no surreal
 lá a liberdade vai ser os meus sapatos
e meu manto será o sol durante o dia e na noite usarei o luar
para voar entre as estrelas e a terra.
Deixarei para traz a seca da ilusão
ela não faz mais minha roupagem,
já não quero sonhos pintados com a realidade
nada disso me inspira mais; é vago e sem cores.
Quero o meu universo com a coloração do meu olhar
vagando onde a ventania me levar.
Quero que a chuva da inspiração
 deixe minhas mãos molhadas
com o perfume das metáforas,
quero um rio azulado e pedras com a cor das rosas.
Já não vou andar eu vou voar, pois estou renascendo na Poesia.
Vou me pintar de tantas cores quantas a liberdade me guiar.
Quero ver as árvores verdes se transformarem em verbos
e as letras em borboletas e minha alma deitar nas campinas da Poesia.
Poesia eu voltei para ti meu verdadeiro e único eu!
Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®
 

 




Comentários

Postagens mais Visitadas

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Plataforma Dourada

Aves Místicas I - A Caçada