Seguidores

domingo, 25 de agosto de 2013

Boca Cereja

Boca Cereja

Enquanto você bebe na minha boca sedenta
A cor cereja da loucura se dilui em magenta
A alma  liberta para fantasias de infinitudes
Em  trocas douradas gemidos de completudes.

Os momentos de intimidade  avassaladoras
Nos lembra a magia das mãos invasoras
Juntos somos mensageiros da noite calada
Eclodindo como chuva de estrelas na madrugada.

Com meus lábios atrevidos dispo teu peito
Sinais  de regalos vivos que enfeito
Com o meu batom molhado de emoção
Que em tua boca imanto o beijo da atração.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®






Teu Vinho


Teu Vinho

Quando a noite cai nos lençóis
Os teus olhos queimam como sóis
Na pele a marca do desejo revela
O ventre a verdade expressa confessa.

A tua voragem me deixa perdida
Uma ave na tua cepa bem escondida
Ouso em teu tronco um voo rasante
Suspirando pelo teu beijo alucinante.

A cor da paixão é carmim acetinado
A voz perenal é o vinho consagrado
Nos teus olhos toda minha rendição.

A ousadia no amor é sem fronteira
O cartograma assinala a correnteza
És fascínio, o vinhedo da minha perdição.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®




 




Paisagem


Paisagem...


Estou em paisagem...
 Em meus pensares antigos e novos,
 Nas minhas verdades caladas.
O meu olhar já não se obriga
 Ao tudo...
 Apenas plácido...
Como um lago estagnado.
Não vejo mais as letras como antes,
 Nem leio mais poesia como antes...
Fiquei mais silenciosa.
Mais internamente audaciosa.
Estou só a olhar 
Sem querer mais entender.
As verdades hoje são tão relativas.
Não sei mais nada,
Já que antes quase nada sabia também.
O que não mudou?
O Amor.
O Amor não mudou continuou,
Impreterivelmente, crescendo...
E assim estou com o Amor
Nos braços ou abraços
Do inconfundível Amor. 


Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®


quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Perfume Inesquecível




Perfume inesquecível
 
Existe um tempo para pensar e escrever.
Um momento para olhar sem nada ver
Um segundo para sentir tudo e construir
E imaginar ter o impossível só para sorrir.

Existe um tempo para se aprender a amar
Um tempo para saber como é relembrar
Um instigante labirinto de ilusões e realidades
Uma galeria de sonhos verdejantes e verdades.
 
Na maioria das vezes mudamos como ventanias
Renovamos os pensamentos fazendo as cercanias
E a calmaria nos coloca no rumo toda resolvida.

Gosto dos campos das lavandas, belos no apogeu.
Dos aromas das folhas do passado no camafeu
O perfume transmuta, inesquecível, como a vida.
Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®