Centésimo Soneto ... Luvas de Letras

Centésimo Soneto... Luvas de letras

A escrita é a arte que o sentir movimenta
O magma da alma é a alforria que sustenta
No dia ou noite a pulsante poesia desvenda
A lágrima é estrela iluminada da oferenda.

Olhei água transmutada em oásis no pranto
No lago  fui deusa livre na estrofe do acalanto.
 Na emoção sentida  uma passageira da fortuna
No afago do universo,  senti o presságio das runas.

Andei no silencio e na areia fina do deserto
Luvas de letras vesti com alma em evolução
Escondi um soluço, o mito na paz do coração.

Foi franca a paixão ao verbo meu amuleto
Verteu a palavra no meu centésimo soneto
No movimento do éter o meu  verso liberto.
Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

*Dedico este soneto
 a todos visitantes
 do meu jardim  poético.



Comentários

  1. Marli, querida, vim lhe dar Parabéns pelo lindo soneto - o Centésimo Soneto - feito por tua lavra
    de muita sensibilidade!!! Maravilhoso!! Bravissimo!!!
    Beijos, Vilma

    ResponderExcluir
  2. realmente é muito lindo Marli, insisto em concorda com a Vilma, parabéns, vem me conhecer
    http://liuartescia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Agradeço a visita!
A sua presença e comentário são um privilégio precioso.
Volte sempre é uma honra te receber em meu humilde espaço.
Um beijo de violetas.

Postagens mais Visitadas

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Plataforma Dourada

Aves Místicas I - A Caçada