Boca Cereja

Boca Cereja

Enquanto você bebe na minha boca sedenta
A cor cereja da loucura se dilui em magenta
A alma  liberta para fantasias de infinitudes
Em  trocas douradas gemidos de completudes.

Os momentos de intimidade  avassaladoras
Nos lembra a magia das mãos invasoras
Juntos somos mensageiros da noite calada
Eclodindo como chuva de estrelas na madrugada.

Com meus lábios atrevidos dispo teu peito
Sinais  de regalos vivos que enfeito
Com o meu batom molhado de emoção
Que em tua boca imanto o beijo da atração.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®






Comentários

Postagens mais Visitadas

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Plataforma Dourada

Aves Místicas I - A Caçada