O Pôr do Sol


O Pôr do Sol

O sol apontava a hora com um brilho especial! 
Um ar maroto, um jeito daqueles que a câmera sabe bem o que ele pede.
Sem pudor traindo a lua no meio da rua bem a vista de todo complexo da cidade no horário que antecede o rush.
 Nem vou falar, mas ele sabe que ninguém estava olhando 
o céu naquele horário. 
Que ledo engano meu dourado amigo.
 Ela sem te olhar ainda estava te observando, na espreita ali na calçada.

A câmera nem acreditava que novamente estava naquela tarde na rua,
 voltando com aquele céu azul demais,
 branca as nuvens rodeando. 
Parecia que esperando um belo ritual. 
O dia estava delicioso, quente, a cidade com seu ruído costumeiro.
 E ela ali no meio da vida agitada, deliciosamente viva,
 borbulhando feito champanhe na taça...

 Algo mais ainda viria às 17h30min abrindo um momento inusitado,
 mais belo pela segunda vez inesquecível... 
O Pôr do Sol na efusiva metrópole.
A câmera se agitou, sua dona estava ligada no céu mal começou a caminhada
 e quando ela deu uma paradinha para tirá-la da bolsa foi um delírio!
Em poucos movimentos a lente se abriu e lá estava ele dourando magnificamente!
Ouro puro!
Belo impressionante o clique!  
Foi rápido, medo de perder... 
Outro pôr do sol capturado, preso na câmera
 para ser visto mais vezes feito uma música repetindo indefinidamente.
Mas o melhor estava ainda por vir, a minha dona viu o ar maroto dele
 e eu não fui pra dentro da bolsa depois de um clic, não tinha mais e mais...

No meio dos prédios a brincadeira começou ele foi dourando cada vez mais e as nuvens que se aproximavam alaranjando...
 Minha dona não acreditava no que via o azul parecia se bronzear em tom de cenoura, palavras não descreviam e ai começou a grande brincadeira...
Na rua foi seguindo, o sol se escondendo atrás dos prédios, ela buscando...
 O sol, ele aparecia e sumia. 
A captura da imagem foi impossível os fios atrapalhavam e ela parou. ...

Ele estranhou a ousadia do que viria, ela não estava de brincadeira
 e eu queria capturar a magnificência.
Então aconteceu o sol subiu mais no céu, ela subiu no degrau da rua. 
Ele tão abusado só com uma parte ficou investigando quase rindo,
 daquele lugar ela não daria o clique. 
Enganou-se o dourado ela dançou no degrau a cidade não se importou
 estavam acostumados com excentricidades, mas ele ficou seduzido
 e saiu de traz do prédio totalmente alaranjando...
 O sol feito rapaz apaixonado e então aconteceu...

O pôr do sol no grande momento e o clique foi estupendo!
Bem o rapaz ficou bravo, por ser pego sem pudores e seduzido pela dança em um degrau. 
O rei admitiu namorou o esconde-esconde brilhou mais 
e se agitou com o coração dela pedindo para aparecer,
 não era de ferro se entregou e esperta a câmera o capturou...

O Rei Sol se foi, sabendo como toda aurora a câmera vai voltar...
Ainda bem que a lua não viu a rua, a dança e coração daquela câmera.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®



Comentários

Postagens mais Visitadas

O céu é de algodão doce.

Aves Místicas I - A Caçada

Sutil Feitiço

O Espantalho

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Um perfume de lavanda e um sorriso glacê