Seguidores

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A Palavra II


A Palavra II

...Quando a palavra me acorda
Calmas ventanias saem dos meus dedos ilhéus
Como as pontas das estrelas escorregando no céu
Encontro a voz das ilusões o clarão do luar recorda.


... Quando a palavra me desperta
Encontro o convés dos meus sonhos
As espumas das ondas que componho
Papel azul perfumado de mar nas bordas.

 
...Quando a palavra me desperta
O teu horizonte corre para meus braços
Fazendo perfeito movimento de abraços
Aqueles laços que lembram fortes cordas.

 
...Quando a minha palavra desperta
A natureza de nós faz giro em tempestades
Somos eu e você linhas em cumplicidades
Um prelúdio divino do amor que liberta.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Tinta da Noite


Tinta da Noite

 
Na linha branca do papel surge vernissage do Amor
Olho o verso e a luz que sai rumo ao esplendor
Perfeito voa do papel para a infinitude do ar
O poema é ato de fé a alma voando no luar.

 
Na linha branca do papel surge o matiz do Amor
Vaga-lumes iluminam as sílabas com primor
No campo das estrofes o esmero no passeio
O olhar aguçado da criação vibra no enleio

 
Na linha branca do papel as pinceladas do Amor
Clamado pelo Poeta como relicário de fervor
Vejo as estrelas bem mais de perto em azul
Vejo que o céu do menestrel um belo taful.

 
Na linha branca do papel o quadro da palavra
Liberta o coração que explode como lavra
Enquanto o íntimo verseja além da meia-noite
Pintando o papel do Amor com a tinta da noite.
Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Desperta-me!



Desperta-me!


Desperta-me noturno no teu corpo de sonhos

As mãos escandalizando na sutileza das teclas

A essência vibra a alforria nos dedos de ventos

Os desejos nascem nos oceanos da noite

Dão braçadas vigorosas buscando tesouros

Nos olhos do luar o segredo das marés

O código dos amantes nas vozes do silencio

Nas janelas brancas o avesso da alma

Nada mais nem menos que um céu real

Caindo na luz do coração traduzindo

A mensagem que completa

Na infinitude do Amor.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®





sábado, 18 de agosto de 2012

Ópera do rio




 Convite

Convido  a todos queridos visitantes que apreciam   escrever poesias
a participarem do Evento: 1ª Prosas Poéticas do Blog Vendedor de Ilusão.
O escritor J.R.Viviani muito gentil nos oferta   uma
divulgação das nossas criações.
Visitem o espaço e  se interem do evento 1º PROSAS POÉTICAS.



domingo, 12 de agosto de 2012

A Escrita

A Escrita

Eu te olho nas letras belas da janela

Nos lambris os meios dos teus passeios

Tua mão, corpo e linhas, coração...

O teu querer , ansiado , silencioso.

Tão silencioso que a fantasia na magia flama,

Arde sem alarde, derrete , fascina...

Permeia teu beijo, veleja como pluma

Teu nome dissolve em minha boca.

Qual sonho nos madrigais extasia...

O movimento voa nas mãos e perpetua,

O desejo lembra espumas de gracejos,

Os gemidos não calam...

O amor abraça como ondas sem fim,

E o tempo se eterniza...

Nas mãos nossas palavras,

O nosso império um mar de luz, a escrita...

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®





sexta-feira, 3 de agosto de 2012

A Minha Doutrina


A minha doutrina...


Eu fui o que quis ser quando andei no passado
E hoje sou a opção que fiz no presente marcado
Paguei os impostos sem vacilo,os juros e a correção
E agora sou apenas amor na minha íntima condição.

Eu defino as minhas crenças no meu coração
Crédula fiz preces vaguei livros aprendi a solução
Registrei a luz do cosmo encontrei a sabedoria
Hoje não caio no abismo tenho a minha filosofia.

Se o mundo corre o meu olhar faz o reconhecimento
Se corro é por que o mundo ousou ser apenas lento
A liberdade que me veste é azul e a Poesia me ilumina.

O hoje ,o ontem e o amanhã é tudo apenas só uma relação
Na linha do tempo o novelo do destino colore a situação
O meu Eldorado pousa o sol nas mãos da minha doutrina.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

Tradução feita pelo Poeta Juan Olivas,do Fórun Poesia Pura,a quem agradeço de coração
pelo trabalho que une nossos idiomas em Poesia.




La Mi Doctrina

Yo fuí lo que quiso ser cuando anduve en el pasado
Y hoy soy la opción que hice en el presente marcado
Pagué los impuestos sin vacilo,los intereses y la corrección
Y ahora soy sólo amor en mi íntima condición.


Yo defino mis creencias en mi corazón
Crédula hice plegarias, vagué libros aprendí la solución
Registré la luz del cosmo encontré la sabiduría
Hoy no me caigo en el abismo tengo mi filosofía.

Si el mundo corre mi mirada hace el reconocimiento
Si corro es porque el mundo osó ser sólo lento
La libertad que me viste es azul y la Poesía me ilumina.


El hoy ,el ayer y el mañana es todo sólo una relación
En la línea del tiempo el ovillo del destino colorea la situación
Mi Eldorado puso el sol en las manos de mi doctrina.