Seguidores

domingo, 6 de maio de 2012

Poesia


Poesia


As minhas mãos no ar, sutilezas em mim...
No silêncio, o nada é um poço de luz.
A sensação é de um abraço do sol.
O tempo é um não tempo.
As ilusões não possuem mais o mesmo significado.
A realidade pode ser alterada
e os nossos pés podem voar basta desejar.
Sobraram algumas pedras, para colorir mudanças.
Somos as páginas, somos tantos livros, somos universos.
Uma monarca voando na imensidão de mim mesma.
Um reflexo límpido e cristalino.
As descobertas volteiam no agora...
Sou ela!
Ela, tão confirmada dentro de mim, coexistindo no meu sentir.
Ela,quando olhei o sol, com o rosto banhado de lágrimas
e nem sabia que eram flores pequenas de primaveras.
Ela na primeira vez do Amor, como nuvens de algodão doce.
Ela na saudade do Amor, como o perfume das flores.
Ela que emerge em minha superfície, muitas e muitas vezes.
Ela faz parte de mim...
Não... Não... Eu me enganei...
Eu sou apenas parte dela na verdade...
Ela é o movimento perfeito presente em todos meus agora.
Eu sei neste agora, sou parte dela.
Portanto sou nada mais, nada menos, que ela...
Eu sempre a assumi, só não percebia que, sou ela!
Ela é a Poesia!
A Poesia sou eu...

Vivemos juntas, ela em mim, eu na sua luz.

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®



Um comentário:

  1. Viva a poesia; viva essa nossa cachacinha do dia a dia.
    Beijos! (a poesia agradece a essa tua poesia)

    ResponderExcluir

Agradeço a visita!
A sua presença e comentário são um privilégio precioso.
Volte sempre é uma honra te receber em meu humilde espaço.
Um beijo de violetas.