Notívago


Notívago

Era noite quando resolvi aparecer
As estrelas já estavam na calçada
O silencio circulava o doce lazer
Na cadência da verve acetinada.

Sem barulho para não comprometer
Notívago teus olhos me seguia
Pediam, instigavam um só querer
Eu me escondia e você ascendia.

Um pedido esbarrou na minha mão
Bem versado encostando-me ao chão
Eu no silencio para o céu confirmei.

Que um raio, atingiu-me com empolgação
Acabei sendo chuva na solidão do trovão
Era eu e você, com saudade te relembrei...

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

Comentários

  1. Hola Marli: Muchas gracias por visitar mi blog.No sabía como comunicarme contigo para agradecerte y te busqué por tu nombre ya que el enlace con tu fot no me permitía enviarte mensaje. Preciosa poesía.. te pondré en mis blogs amigos besos..Elen

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Agradeço a visita!
A sua presença e comentário são um privilégio precioso.
Volte sempre é uma honra te receber em meu humilde espaço.
Um beijo de violetas.

Postagens mais Visitadas

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Plataforma Dourada

Aves Místicas I - A Caçada