Plataforma Dourada


Plataforma  Dourada


Olho o mar lá distante trocando suas cores com o sol deixando suas águas vestirem o laranja, avisando que é hora no poente de terminar o dia que se estendeu tão quente.
No céu deste verão tão intenso que se cobre na cor laranja, banhando as nuvens em respingos de vermelho, mostrando assim no final da tarde que impera no céu e no mar o domínio do sol.
A lua vai tardar a chegar na praia, o dia se estende além do poente nesta estação.
No meio deste templo alaranjado aparece no mar o portal dos sonhos.
Com bases tão sólidas esta sobre as águas, com suas colunas douradas avisando que as mãos humanas se esmeraram.O seu formato leva a imaginação se abrir em muitas direções, tal qual seu brilho que se espalha nas águas do mar. No meio de suas grades que lembram bem uma plataforma de ouro, aparecem detalhes desenhados em cada uma formando arabescos de um ourives minucioso.
Um círculo surge bem no meio de uma lateral avisando que é ali a passagem para tudo que a imaginação permitir.O circulo é perfeito e se encaixa nas grades da plataforma, bem em cima dela mostrando que não é para se esconder.Sobre este foram colocadas quatro arandelas com chamas sempre acesas, para avisar aos barcos que a ilusão esta por perto...
O mar enfeitiçado com este adorno sobre suas águas se mantém em toda sua volta em perfeita calmaria segurando suas pilastras, com sabedoria e consentimento de que nas suas águas pode permanecer indefinidamente...
A natureza registra a beleza da obra e adiciona nesta imagem em perfeita harmonia pequenos seres mágicos, de delicadeza ímpar: as borboletas. Com suas asas na cor púrpura e rosa deslizam nas águas do mar e depois alçam um vôo livre, ultrapassando por entre o círculo do portal voando em direção ao mar infinito da criação.
A plataforma brilha neste sol que tinge o céu e o mar, entre tantas tonalidades todas extraídas da estrela que ilumina a plataforma.Com a disposição das grades em duas laterais ela se reveste de segurança aos céticos da realidade.À frente da plataforma suporta o circulo, mostra que só os sonhadores podem invadir seu domínio, o lado oposto fica totalmente aberto bem na direção do círculo, mostra com maestria e total sutileza que depois de passar o portal ,os limites se abstraem...
A natureza que é divina confirma esta visão com o vôo das suas anfitriãs as borboletas, com delicadeza e tão sensível fragilidade conseguem ultrapassar o portal.
Bem distante desta obra de arte a imagem de um barco, com suas velas brancas é vista, paira nas águas do mar sua sombra. Avisa da sua indecisão ,seus receios, seus medos de deixar aflorar sua criação e voar como as borboletas na sua imaginação.O mar ali consente sem pressa como se no poente o rei sol fosse permanecer intacto neste verão.Dá ao barco a possibilidade de assim ficar, além das horas para decidir se viaja na direção da sua imaginação ou retorna ao seu mundo longe da criação.
Quanto à plataforma fica ali estática, mas a tudo observa, comunicando-se no silencio com a beleza do pôr do sol nesta estação do verão; deixando as borboletas acariciarem
com suas asas o dourado da sua base em prosa, na poesia fantástica que vive no mundo...

Asas da criação de mim voam
Carregam –me em teu sol de verão
Levam-me no beijo da tua luz em mim
Ultrapassando como as asas de borboletas
No rumo infinito do meu amor intenso por ti...


Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

Comentários

Postar um comentário

Agradeço a visita!
A sua presença e comentário são um privilégio precioso.
Volte sempre é uma honra te receber em meu humilde espaço.
Um beijo de violetas.

Postagens mais Visitadas

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Aves Místicas I - A Caçada