A Camisa


A Camisa


Uma camisa jogada no fundo do armário deixou-me surpresa, os lábios trêmulos...
Toquei devagar, bem lentamente,fiz uma carícia e o poder da recordação começou agir.
O perfume esbarrou no coração,senti e mergulhei sem pensar nas ondas do passado.
Levei junto ao peito o tecido apertado e abracei ...
A saudade havia chegado...
Levantei a camisa perto dos lábios e beijei levemente, sem tristeza, agora consciente apenas das boas lembranças.
Contei os botões todos intactos. Olhei o armário quase vazio,solitário, rolei o olhar em cada canto...Todos cantavam os momentos especiais.
Vesti a camisa ,aqueceu meu corpo frio ausente do manto do sonho.
A camisa ainda resistia nas mãos, sem querer sair e sem querer se afastar, como que segurando o relógio do tempo.
Mas uma lágrima escorreu nas faces era a badalada do final do momento.
Estiquei com carinho a camisa no cabide, dei um beijo não de despedida. Nunca de despedida ,apenas um suspiro até outro momento supremo das lembranças.
Fechei as portas do armário me vesti com o sorriso de quem teve a beleza da vida...Em um tempo inesquecível....


Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

Comentários

  1. Oi querida!!! que bom que me colocou um lembretezinho, por favor, faça sempre, pois são tantos blogs que às vezes me passam...Esse escrito é um entre tantos, o preferido, fala dessa doçura brilhante que é ter tido a oportunidade de um amor, sua lógica tão insensata e tão marcante, alquímico em nós!!
    Um carinhoso beijo e todo carinho, Elaine.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Agradeço a visita!
A sua presença e comentário são um privilégio precioso.
Volte sempre é uma honra te receber em meu humilde espaço.
Um beijo de violetas.

Postagens mais Visitadas

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Plataforma Dourada

Aves Místicas I - A Caçada