A Miragem no Vento Contra -alísios


A Miragem no Vento Contra -alísios
    
A miragem que tenho vai além da textura do teu papel.
O sol brilha no deserto agita qual verão, fogo de babel.
O meu sorriso se estende na areia árida, arte para aplicar.
No íntimo o brilho sensorial , um decalque do teu olhar.


O deserto me chama fico cósmica, fractal carmesim, intensa...
O calor que vem do ventre da terra possui a perícia suspensa.
As minhas mãos são luvas de água para tua boca uma enseada.
Acaricia tua face de beduíno,o Oasis e a tenda ventura apurada.


Como as flores de tâmaras vou agraciar em Amor ao te receber.
Um toque silvestre a ilusão nas dunas do interesse para te acolher.
No caminho, deixo na tempestade de areia, a música do alguidar .


Ao entrar na tenda vai notar a sensação e a doce quietude...
O meu aroma envolve o teu sentir em ondas na tua solicitude.
No tapete sou a miragem, teu corpo em chama vem hidratar.


O meu eu é silencio em inquietude de ventos contra-alísios...
Entre meu muito e pouco existem fractais em prelúdios.
Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

Comentários

Postagens mais Visitadas

O céu é de algodão doce.

Sutil Feitiço

Tarde Poética

Asas

Perfume de Poesia

O Espantalho

Um perfume de lavanda e um sorriso glacê