Primavera Alaranjada




Primavera Alaranjada

O tempo esta parado , não o ar sim esta parado , estagnado...
A vida desfila no meio do calor sem muita exuberância, buzinas ruidosas,poeira acinzentada dos carros , e calor subindo do asfalto.
O cotidiano é que esta em alta nesta segunda abarrotada de idas e vindas,no passeio do asfalto da metrópole.Alguém corre da direita , outro se agita na esquerda,crianças se agarram nas mães,sorrisos se misturam com lágrimas dos pequenos,gargalhadas de jovens em voltas de livros servindo de sombra para esconder do sol,adultos apressam o passo parecem esquecidos correndo no meio de algo inatingível...É a cidade respirando sem parar primavera que mais parece verão...
O calor é sufocante, a primavera tem cor alaranjada, pede uma coca-cola,sorvete,guaraná ,água tudo bem gelada e o céu nem se importa com seu azul anil neste dia tão quente.O céu parece querer só brincar com as nuvens, que também estão paradas, no ponto de observação, talvez esperando alguma ave para brincar.
À tarde se arrasta assim, sufocando os pedestres no meio da avenida, o farol parece dormir o sono dos anjos no meio do barulho, deixando os carros passarem...Passarem ...E só este calor que não passa...Praia isso , uma simples sublimação,mar azul , mergulho...
O tempo se rompe,não funciona o ato de sublimar neste asfalto, no piscar do farol a tarde desperta deste caos .Com uma imagem simples,tudo se transforma, uma folha voando é lá está o vento que surge não sei de onde ajeitando todas as folhas das árvores e balançando minha saia...E eis que vejo o Amor aos Pedaços...Surgindo assim no letreiro tão derrepente no passeio da calçada....
Uma parada no final da tarde ,neste espaço tão convidativo para um ato leve ,real,uma exagerada necessidade de fazer do dia uma delicia exuberante ...Com uma simples torta gelada, estupidamente doce, com sua cobertura fantástica de chocolate...
O vento agora é uma caricia e a torta uma ambrósia nesta segunda agitada, sem fim no meio da tarde....No pedido adiciono uma bela música, claro o cenário de primavera perfeito com uma pitada de J.G.de Araújo Jorge .Fantástica segunda na capital que tem de tudo para melhorar até mesmo o calor ...
Ah! Lá está a ave, brincando de esconder nas nuvens que se deslocam no meio do vento matreiro.

Comentários

Postagens mais Visitadas

Sutil Feitiço

O céu é de algodão doce.

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Tarde Poética

Asas

Perfume de Poesia