Tempo de estar...


Tempo de estar...

Quando o relógio apontar o tempo de estar...
No ar um perfume de madressilvas nos lençóis
Os meus seios um enfeite nas tuas mãos de sóis
Amarei nua sob um teto do universo em luar...



Quando o tempo apontar hora de permanecer.
Em teu desejo ouvirá meu soluço de amor
E o meu corpo será curvas em teu calor
Um casto presente no teu céu de prazer...



Quando teus olhos aprisionarem o meu desejo
A sensatez nua nos meus lábios vem um nome declarar
Do homem que me cobre com apenas um olhar
E traz em tuas mãos delicias de paixão em gracejo.



Quando os ponteiros indicarem o real momento...
O teu beijo retira de mim um gemido em sentença máxima...
O surreal abraço entre o presente e o passado e mais nada...
Você e eu plenos em silencio de amor, sol de um juramento...



Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®


Comentários

Postagens mais Visitadas

Sutil Feitiço

O céu é de algodão doce.

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Tarde Poética

Asas

Perfume de Poesia