...Se Puder


...Se Puder


...Se puder me ouvir desta distancia emocionada
Gostaria que fosse diferente, um tudo pra nada...
Mas sou humana e como tal me senti vencida
Em dias ensolarados, preciso da tua guarida.

A saga da autonomia, só deixou-me vulnerável
Bem sabes o quanto sofro por esta postura inevitável
O quanto a tua pulseira em meu tornozelo brilha feliz
Seja na luz do dia ou da noite tudo como eu assim quis.

Mas em meio das horas fragmentadas perdi a sobriedade
Em um descaso do cotidiano deparei com a tempestade
E tuas mãos não estavam lá, fiquei tão reduzida, perdida...


Eu não podia ir assim sozinha enfrentando o mundo
Nem tamanho tenho, só a voz e argumento fecundo
Perdi a costumeira prudência e me vi em lágrimas abatida...

...Perdoa Amor, tua aliança continua na mesma mão.
As lágrimas um véu de saudade na solidão...

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®

 

Comentários

Postagens mais Visitadas

Sutil Feitiço

O céu é de algodão doce.

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Tarde Poética

Asas

Perfume de Poesia