Música



Música

Quero ser uma música entre as frestas do cata-vento
Que como voz de sereia seja eu suave em um canto
Que no vento deslize meu corpo em um rastro de sol
Na melodia viajar suave e extasiar o dourado rouxinol.


Quero o mesmo timbre perfeito da cotovia na aurora
Que a sonoridade bata no peito marcando a hora
E que um sonho seja preso na voz clara da emoção
Saboreando o desejo no sopro da escala desta canção.

Então no movimento de notas sentirei a harmonia
A composição e o tempo escorrendo em sinestesia
Olhando a arte cuja face possui o dom da profundidade...

 

A dimensão do som lembra as cores na abstração
O silêncio se divide na pura analogia da audição
Vestida de música conheci a nobreza da intensidade...

Marli Franco
Direitos Autorais Reservados®







Comentários

  1. Marli

    Um poema lindo e sonoro como a voz do rouxinol.
    Me alegrou a manhã deste dia chuvoso.

    Um lindo dia para você.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Agradeço a visita!
A sua presença e comentário são um privilégio precioso.
Volte sempre é uma honra te receber em meu humilde espaço.
Um beijo de violetas.

Postagens mais Visitadas

O céu é de algodão doce.

Aves Místicas I - A Caçada

Sutil Feitiço

O Espantalho

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Um perfume de lavanda e um sorriso glacê