Juras...

Juras...

...Não fale como a raposa que não consegui as uvas pegar,
Fale como amante que amou , ama e ainda sente o palpitar
Assim é tudo mais verdadeiro como as flores que nascem
Como lendas em um tapete de sempre vivas que florescem.


...Não se queixe se respondo no silencio da tua altura
Te alerto olhes e não esqueça conheceu a minha doçura
Não jogue um balde de água fria sou filha de aquário
No jardim você sentiu o meu secreto verso no breviário.


E quando relembrar ouvirás a voz da cotovia te sobrevoar
Vais ficar de joelhos nas minhas lágrimas pedindo perdão
Em caso pensado direi o que teu ciúmes fez na imaginação.

Sem pressa jurei ao teu não o meu sim sem me importar.
Devias te benzer com os óleos das olivais do meu jardim
Ao ficar cego de paixão em vertentes de não e censuras assim...

Marli Franco
Direitos Autorais Reservado



Comentários

Postagens mais Visitadas

Sutil Feitiço

O céu é de algodão doce.

Poema musicalizado "Eu Escrevo"

Tarde Poética

Asas

Perfume de Poesia